UM DIA DE CAMPO: O lobo-ibérico (Canis lupus signatus)

Wolves Eating at Bays Mountain Park in Kingspo...
Wolves Eating at Bays Mountain Park in Kingsport, TN (Photo credit: Jason Barnette Photography)

Um à parte, neste dia do animal, a propósito dos incessantes pedidos de socorro aos lobos, que tanta falta fazem no nosso país, e tanta necessidade passam.
Eu também tenho uma solução para este grande e urgente problema de Portugal: as pess

oas que gostam muito muito muito dos animaizinhos e que não sabem pensar além das campanhas de destruição a que são submetidas, e que portanto querem adoptar os lobinhos tão queridos, devem, ir elas semanalmente ou mensalmente, levar a comidinha para o seu querido lobinho: levem os seus estimados câezinhos, (ou os de outras pessoas?), galinhas, patos, perús, ovelhas, cabras, gansos, cabritos. Até podem começar uma criação de gazelas e corças, tudo especial para levarem aos seus queridos lobinhos. Não precisam levar um cão ou um bambi por dia. Eles têm lá grandes arcas frigoríficas do tamanho das vossas casas, onde se guardam os cadáveres dos vossos igualmente queridos animais. As entregas podem ser semanais ou até mensais.
E se gostarem mesmo assim tanto dos animais inocentes, como costumam dizer, sugiro o auto-sacrifício !!!!!!!!!
Se, depois de aprenderem a pensar, não lhes quiserem dar cães e veados para comer, dêem os vossos próprios corpos.
Sugiro até a formação de uma base de dados especial para este efeito:
Quando estalar guerra e fome, e os lobinhos queridos destas pessoas andarem pelas serras e aldeias a devorar a comida dos portugueses e já não a encontrarem, devia haver aldeias especiais com estas pessoas, para os lobos desvairados de fome atacarem.
Só faltam as hienas, para o trabalho ser todo limpo e poupado aos estrangeiros que tanto se preocupam e tanto têm investido na falta terrível que lobos, linces e que tais, fazem ao nosso pacífico povo e no nosso jardim à beira-mar plantado.
Aves de rapina e corvos também são bons a ajudar à limpeza e só deixam uns restos a ser lambidos pelas hienas. Com tanta abundância e riqueza de produção que temos, com a forma como se tropeça com uma maravilhosa gazela ou veado em cada estrada por entres as nossas frondosas e frescas florestas, é absolutamente uma preocupação, um problema a tratar antes de mais nada.

Outra alternativa é darem-se-lhe os bezerros e os touros, já que querem impôr violentamente a proibição imediata das touradas.
Até nos podemos tornar uma colónia com especialidade dupla, e, todos os milhares de desempregados das touradas, ganharão empregos, de-florestando Por-tu-gral, construindo campos de golfo e centros idílicos de férias para os nórdicos, e trabalhando na indústria de produção e transporte da alimentação para os lobos e linces ibéricos.

Depois, quando algum lobo intruso chegar a um campo de golfe, ou a uma piscina privada e levar alguma Maddi, introduzir-se-á um novo desporto em Portugal, por pura necessidade; um substituto moral da imoral perversa tourada: a caça ao lobo… e ao javali?

Nada como em noites de luar, nós, Ostras feridas do futuro, deitados nas prateadas areias e frescas relvas do país do amor, depois de são trabalho, ouvirmos por entre o luminoso silêncio, não a brisa do passar de ninfas e fadas, nem o ondear de um suspiro de vento sobre o lago; nem o misterioso respirar do nosso amor, encostado a nós, adormecido; não as brumas Atlântidas, acariciando as folhagens das árvores e as águas, e por entre elas, ao longe, o canto de um casal de rouxinóis. Não: isto são coisas que não queremos construir para o nosso futuro. Desejamos sim os cortantes uivos aflitos de uma matilha de lobos.

Alimentação

O lobo é um animal carnívoro que baseia essencialmente a sua alimentação em animais de médio e grande porte. Os ungulados selvagens são as presas preferenciais do lobo em todo o mundo, estando incluídos nestes os bisontes, os alces, os caribous, os veados, entre outros. Em Portugal, os ungulados selvagens de que se alimenta o lobo são basicamente três: o veado, o corço e o javali. Face da escassez de presas naturais, a alimentação do lobo-ibérico na maior parte do no nosso país basea-se em animais domésticos. A cabra e a ovelha são os animais mais predados pelo lobo, embora também se possam alimentar casualmente de outros animais, tais como bovinos e asininos. O lobo é também um animal oportunista, por isso outros animais podem fazer parte da sua dieta alimentar, como é o caso dos cães que ficam abandonados nas serras, de raposas, de coelhos ou até de aves.

Gray Wolf (Canus lupus) | Flickr – Compartilhamento de fotos!.

http://www.flickr.com/photos/naturesmartimages/5466463510/lightbox/

via UM DIA DE CAMPO: O lobo-ibérico (Canis lupus signatus).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s